Você está interessado neles OFERTAS? Economize com nossos cupons em WhatsApp o TELEGRAM!

As próximas antenas 6G podem ser… seres humanos

Nada é absurdo demais para a tecnologia. Dia após dia, mês após mês, ouvimos falar de inovações cada vez mais absurdas e interessantes como as antenas 6G. A tecnologia em questão ainda não estreou a não ser em caráter experimental, mas já se fala em transformar seres humanos em antenas. Sem dúvida isso vai gerar alguma polêmica… e não poucas, mas pense nas implicações que isso terá na conectividade.

Você leu certo: a pesquisa mostraria que as próximas antenas 6G poderiam ser seres humanos. Veja como é possível

Os pesquisadores doUniversidade de Massachusetts Amherst eles já estão falando para implementar a tecnologia sem fio 6G, que supostamente transforma humanos em antenas de fontes de energia ambulantes. Usando o Visible Light Communication (VLC), a versão sem fio da fibra ótica, o 6G tem o potencial de transformar corpos humanos em antenas a serem usadas para a Internet das Coisas (IoT).

Os cientistas da UMass Amherst dizem que desenvolveram uma maneira inovadora e de baixo custo de coletar energia residual de VLCs usando corpos humanos como antenas. Essa energia pode então ser canalizada para dispositivos vestíveis, como telefones celulares e relógios, e possivelmente dispositivos eletrônicos ainda maiores. Jie Xiong, professor de ciência da computação e tecnologia da informação na escola, disse:

O VLC é bastante simples e interessante. Em vez de usar sinais de rádio para transmitir informações sem fio, ele usa luz de LEDs que podem ligar e desligar até um milhão de vezes por segundo. Qualquer coisa com uma câmera, como nossos smartphones, tablets ou laptops, pode ser o destinatário

6g antenas humanas

Veja também: Já é possível ouvir audiolivros narrados por inteligência artificial

As luzes de rua LED são um exemplo de VLC que as "antenas" 6G podem explorar. Os recursos energéticos seriam humanos. Diz-se que os LEDs emitem “sinais de RF de canal lateral” ou ondas de rádio que as antenas humanas podem captar e transmitir. Usando uma antena projetada com fios de cobre enrolados, a equipe conseguiu capturar esses sinais, o que significa que corpos humanos podem ser incorporados a esses e outros metais para transformá-los em torres de rádio ambulantes.

Jie Xiong continuou assim:

Os resultados mostram que os humanos são realmente os melhores meios de amplificar a capacidade da bobina de capturar energia. Ao conectar a bobina a uma pessoa, até 10 vezes mais energia foi coletada do que usar apenas uma bobina sem um corpo

Com base nisso, os cientistas desenvolveram um dispositivo vestível chamado “Bracelet+” que as pessoas podem usar no braço ou como um anel, cinto, tornozeleira ou colar.

Tags:

Gianluca Cobucci
Gianluca Cobucci

Apaixonado por código, linguagens e linguagens, interfaces homem-máquina. Tudo o que é evolução tecnológica me interessa. Procuro divulgar minha paixão com a maior clareza, confiando em fontes confiáveis ​​e não “à primeira vista”.

Subscrever
notificar
convidado

0 comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
XiaomiToday.it